Por que se autoconhecer?

Você É Deus se manifestando de forma individualizada, você É o Todo se manifestando na terceira dimensão.

E Deus, o Todo, é o amor incondicional. Então se você se sente alguém diferente de Deus, se você se sente separado do Todo, quer dizer que você se sente separado do amor incondicional.

E eis aí a fonte de todos os seus problemas: a ilusão de que você está separado de Deus. Todo sofrimento, todo medo, todo sentimento de baixa vibração que você possa vir a experimentar, deriva do fato de você ter caído no esquecimento sobre quem você realmente É, vem da falsa sensação de separação que você está experienciando há milênios.

E por mais que o meu propósito, a minha missão, seja te ajudar a se recordar a sua verdadeira essência, nem eu nem ninguém tem o poder de se sentir Deus por você, ou seja, somente você é capaz de despertar do sonho, somente você é capaz de acordar da ilusão.

E o caminho do despertar é o caminho do autoconhecimento, pois, o que te impede de manifestar o seu verdadeiro Eu, são as crenças limitantes que você aceitou para si, que você tomou como verdade.

O que eu quero dizer é que você sempre foi, É e sempre será Deus. Acontece que por um momento de descuido, de falta de presença, você acabou se esquecendo da sua divindade e passou a acreditar que é tudo, menos o próprio Todo.

Então enquanto você não enxergar essas crenças, enquanto não tiver clareza das suas ilusões, do seu inconsciente, você continuará seguindo um caminho que, por mais que te dê algum prazer, nem de longe te levará à autorrealização, nem de longe te levará a alegria de estar consciente da sua divindade.

E é por isso que a resposta à pergunta “Por que se autoconhecer?” é muito simples: porque o autoconhecimento é o único caminho para a verdadeira felicidade.

Como disse anteriormente, eu não posso se sentir Deus por você, essa tarefa é exclusivamente sua. Mas eu posso te ajudar a acelerar o processo, te ajudando a compreender Deus de forma intelectual e, quando eu digo de forma intelectual, eu quero dizer compreender a lógica de Deus, a sua estrutura técnica.

É muito mais fácil você sentir algo que você já tem uma compreensão mental desse algo, em outras palavras, é muito mais fácil você se sentir Deus se você compreender mentalmente Deus.

Eu respeito a opinião de cada um, eu honro o estado de consciência de cada irmão, mas na minha visão de mundo, Deus não é um mistério. Ele é o amor incondicional que, intelectualmente falando, pode ser facilmente compreendido através da mecânica quântica.

Então neste momento eu peço, por amor, que você entre em estado meditativo. E entenda entrar em estado meditativo como entrar em um estado de observação, de não julgamento.

Sendo assim, apenas observe as informações que eu irei te passar, não julgue se está certo ou errado, não concorde e nem discorde, apenas observe, deixe a informação passar por você.

Considerações feita, vamos aos trabalhos!

Nós somos feitos de órgãos, que são feitos por células, que são feitos por moléculas, que são feitas por átomos, que são feitos por prótons, nêutrons e elétrons. Os prótons, por sua vez, são feitos de quarks e, os quarks, são feitos por bósons de Higgs. “Abaixo” do bóson de Higgs está o que foi nomeado pela ciência como vácuo quântico, esse é o caminho que iremos encontrar se formos dando um zoom em qualquer parte do nosso corpo.

A questão é que o nome vácuo quântico não ajuda em nada na sua compreensão, a palavra vácuo dá ideia de vazio, dá uma sensação de nada. E isso está longe de ser a realidade, vácuo quântico, é o nome técnico dado a Deus, o Todo, ou seja, o vácuo quântico é onipresente, onisciente e onipotente. O que eu quero dizer é que o vácuo quântico, de vácuo, não tem nada, na verdade, ele É infinitas possibilidades.

Esse nome foi dado porque é exatamente essa a visão da ciência materialista, para ela, o bóson de Higgs aparece “do nada”, aparece do vácuo.

E o vácuo quântico se manifesta na forma de uma onda que vibra em uma frequência, literalmente, inimaginavelmente rápida. Quando Ele reduz a frequência de uma parte Dele mesmo, surge o bóson de Higgs.

Os bósons de Higgs se reúnem, reduzem a frequência e dão origem aos quarks; os quarks se reúnem, reduzem a frequência e dão origem aos prótons; os prótons se reúnem com os nêutrons e elétrons, reduzem a frequência e dão origem aos átomos; os átomos se reúnem, reduzem a frequência e dão origem as moléculas; as moléculas se reúnem, reduzem a frequência e dão origem as células; as células se reúnem, reduzem a frequência e dão origem aos órgãos; os órgãos se reúnem e dão origem a você.

Na realidade não existe nada material, tudo é uma onda vibrando em uma certa frequência. Acontece que as frequências que constituem a faixa de vibração da terceira dimensão, ao serem captadas pelos sentidos físicos, dão a falsa sensação de materialidade, de massa.

E é essa a mesma lógica para tudo no universo, é tudo uma questão de redução de frequência e organização. Reduzindo a frequência e se organizando da forma “X” dará origem a um órgão humano; reduzindo a frequência e se organizando da maneira “Y” dará origem a uma cadeira; reduzindo a frequência e se organizando da forma “Z” dará origem a lua, etc.

O que eu quero que todos compreendam é que o vácuo quântico É tudo que existe, Ele É a fonte de tudo, Ele É a substância de tudo, Ele É a causa raiz de tudo.

O que e quero dizer é que o vácuo quântico não deixa de ser o vácuo quântico simplesmente porque reduziu sua frequência e se transformou no que convencionamos chamar de bóson de Higgs. Na verdade, o bóson de Higgs é o vácuo quântico atuando como bóson de Higgs. E é a mesma lógica para os quarks, prótons, nêutrons, elétrons, átomos, moléculas, células, órgãos, seres humanos, carros, celulares, planetas, galáxias, etc.

O que precisa ficar claro é que um elétron não é um elétron, ele está um elétron. O que eu quero dizer é que essa “partizinha” do vácuo quântico que reduziu sua frequência até virar um elétron, na verdade, tem a potencialidade para ser qualquer coisa – infinitas possibilidades – mas nesse caso em específico, Ele está se manifestando como um elétron.

O que eu quero dizer é que o vácuo quântico, ou seja, Deus, está em todos os átomos do seu corpo. E quando eu digo que Ele está em cada átomo do seu corpo, eu quero dizer que Ele TODO está em cada átomo do seu corpo. Toda onipotência e toda onisciência estão em todos os átomos, em todas as subpartículas do seu corpo, somente assim Ele poderia ser onipresente.

É essa lógica que todos precisam compreender: o Todo, para ser o Todo, precisa estar TODO em todos os lugares ao mesmo tempo. Não existe um átomo mais Deus que outro; não é porque uma célula é uma organização do vácuo quântico mais complexa que uma molécula que ela seja mais Deus que a molécula.

Uma célula é Deus se manifestando na forma de célula, uma molécula é Deus se manifestando na forma de molécula. Um ser humano é Deus se manifestando na forma de um ser humano, uma vaca é Deus se manifestando na forma de uma vaca. Tudo que existiu, existe e existirá é Deus se manifestando em algum formato específico, em algum arquétipo específico.

É por isso que eu peço tanto para que todos estudem mecânica quântica, se você se dedicar aos estudos e não cair na não aceitação da realidade última, você irá compreender o vácuo quântico. E aqui pouco importa como você irá chamá-lo: vácuo quântico, Deus, Todo, Jah, Alá, Jeová, não importa. Seja o nome que você quiser dar, você É esse nome que está dando.

Então quando eu digo que você é Deus não se trata de uma questão mística, religiosa. Se trata de você ser uma organização da redução da frequência da única Fonte que existe – é uma questão técnica, é uma questão de lógica.

O que eu estou tentando fazer através do Despertando, querida alma irmã, é que você se torne consciente de que qualquer sentimento de inferioridade que você sinta em relação a Deus é puramente mental, se trata de uma crença limitante. A inferioridade, a separação em si, não possuem embasamento lógico nenhum.

As pessoas se sentem mais confortáveis quando expressões como: “Parte do Todo” ou quando a relação “cria/Criador” são utilizadas. E em ambos os casos o conforto advém da falsa sensação de inferioridade, na mente da pessoa, a parte é menor que o Todo, é inferior ao Todo; assim como a cria é menor que o Criador, é inferior ao Criador.

E é exatamente aí que mora a ilusão. A parte não existe, o que existe, é o Todo se manifestando como parte. A parte não é inferior ao Todo, a parte não é menor que o Todo, ela é uma manifestação do Todo em forma de parte, ou seja, tudo que o Todo É, ela É.

Assim como não existe a cria, o que existe, é o Criador se manifestando como cria. A cria não é menor que o Criador, a cria não é inferior ao Criador, a cria É o Criador se manifestando em formato de cria.

E a ilusão da inferioridade, como toda dualidade, vem da falsa sensação de separação da Fonte. Uma coisa só pode ser superior ou inferior a outra se elas estiverem separadas, caso sejam uma coisa só, a comparação simplesmente não tem cabimento.

E é exatamente aí que está o “X” da questão, através dos dogmas religiosos, das crenças limitantes, você realmente passou a acreditar que está separado do vácuo quântico, que está separado de Deus. E é a partir desse estado de consciência que você vem criando a sua realidade há milhares de anos.

E para sair dessa situação você precisa expandir sua consciência, você precisa compreender os mecanismos do ego. Na visão do ego, você dizer que é Deus é uma das afirmações mais arrogantes e prepotentes que um ser pode fazer quando, na verdade, somente através da arrogância e da prepotência é que você pode se julgar alguém diferente de Deus.

Ao se julgar diferente, separado de Deus, você está querendo dizer que não é somente Deus que existe e que, na verdade, existe você e existe Ele – separados – e nada pode ser mais arrogante e prepotente que isso.

Então enquanto você se acha um bom filho de Deus reconhecendo a sua inferioridade perante o Senhor, na verdade, você está dizendo para Deus: “Deus, eu não acredito que somente você existe, eu não acredito na sua onipresença, eu estou separado de você”.

E o desafio é grande pois é preciso que exista uma inversão na forma de pensar. Enquanto você achar que agir a partir do ego é se achar Deus, você estará caindo feito um patinho na conversa do ego. É exatamente ao contrário, somente através da identificação com o ego é que você pode acreditar na separação, na inferioridade.

É o ego quem se acha separado, é o ego quem cria a superioridade e inferioridade, é o ego quem te deixa cego para a realidade.

Então a questão é simples: ou você está acordado, reconhece que é Deus e, a partir dessa consciência, compreende que só existe saúde, alegria, prosperidade, bem-aventurança, crescimento, evolução, ou está dormindo, está preso a falsa sensação de separação, de inferioridade, e irá criar uma realidade onde exista dor, sofrimento, medo, doença e todo tipo de sentimento de baixa vibração.

O destino de todo ser será o mesmo: o retorno à consciência da sua divindade. E esse caminho de volta pode ser trilhado de duas formas: através do amor ou através da dor.

Eu trabalho para que você possa, assim como eu, seguir pelo caminho do amor. E o caminho do amor é o caminho do autoconhecimento, é o caminho para dentro de si mesmo.

Busque conhecimento, emita amor, seja Luz!

Deseja receber nosso conteúdo diário?

Uma resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia também:

Vós sois Deuses

Quem acompanha o Despertando sabe que eu falo com frequência que todos são Deus, que mais dia ou menos dia, todos irão chegar a essa

Leia mais..