A descoberta do Buda – Aquiete-se

Sutra: Se você não consegue se aquietar, o que vai aprender? Como vai se tornar livre?

Osho: Encare a vida e suas questões e suas realidades por si mesmo, mesmo que suas próprias respostas não sejam tão boas – elas não podem ser. É claro, você não pode responder como um buda, mas tomando emprestado alguma resposta de Buda, você nunca será inteligente o bastante para você mesmo se tornar um buda. Sim, você cometerá erros, muitos erros. Sim, você se extraviará muitas vezes; vá, não fique preocupado!

A vida foi feita para isso, de modo que você possa experimentar. É por meio de tentativas, muitos erros, muitos enganos, que a pessoa aprende. Quando você aprende pelo seu próprio esforço, você fica inteligente. E somente uma pessoa inteligente pode ver a beleza da meditação, pode compreender o significado da meditação.

Se você não consegue se aquietar, o que vai aprender?

E todo aprendizado acontece por meio da meditação; ele não acontece por meio do estudo. Isso é acumular informação, não é aprender. Fique sempre alerta sobre o conhecimento que toma emprestado: por mais precioso que pareça, ele é todo falso; pseudoconhecimento para você. Ele não é pseudoconhecimento para o homem que o viveu. Ele é verdadeiro para Buda, verdadeiro para Jesus, verdadeiro para Krishna, mas não para você. Você terá de viver…

Buda também tinha as escrituras à disposição dele. Ele poderia ter lido Krishna – o Gita estava à disposição. Ele era instruído – era filho de um rei. Todas as escrituras devem ter estado à disposição dele e grandes eruditos e grandes professores estiveram à disposição dele. Ele poderia ter recitado o Gita todos os dias – ele poderia ter aprendido o Gita tão a fundo, que teria sido capaz de repeti-lo de memória, mas então, ele teria perdido a condição de buda.

E no tempo de Krishna, os Vedas também estavam à disposição, mas Krishna não tomou emprestado o conhecimento dos Vedas. No tempo de Jesus, o Velho testamento estava à disposição, mas Jesus tentou descobrir a verdade por si mesmo. Isso é algo muito essencial a ser compreendido: a verdade tem de ser descoberta pela própria pessoa. Somente então ela é liberação, caso contrário, ela se torna uma escravidão – uma bela escravidão, mas assim mesmo uma escravidão.

E se você não pode aprender… Como vai se tornar livre?

É somente vivendo a verdade por si mesmo que a liberdade acontece. A liberdade é a fragrância da experiência da verdade.

Raoni Duarte: Nós estamos vivendo o ápice da escravidão.

Por mais que você possa decidir qual será o seu celular, qual será o curso que fará, qual será a cidade onde irá morar, as pessoas com quem irá se relacionar, por mais que você tenha a sensação de liberdade, isso é uma ilusão – você é um escravo da própria mente.

Cerca de 90% das suas ações são oriundas do inconsciente. E isso corresponde a dizer que você é 10% livre e 90% escravo. E a inconsciência te torna o escravo perfeito exatamente pelo fato de você não estar consciente que está sendo um escravo.

Faça a pesquisa: pergunte para as pessoas se elas se julgam escravas e observe as respostas. Umas acharão que você não está falando sério, outras simplesmente dirão que não, e pouquíssimas responderão que sim.

E das que respondem sim, a maioria será porque se sente explorada, porque trabalha muito, porque ganha pouco, porque o trabalho é desgastante, porque é muita pressão… Muitos serão os motivos mas todos relacionados ao corpo físico, a pessoa está, literalmente, sentindo a escravidão na pele. Mas ela ainda não teve a sagacidade de perceber que o que está criando sua escravidão são as suas próprias crenças, que todo sofrimento está sendo criado por ela mesma de forma inconsciente.

E para se tornar 11% livre e 89% escravo, para dar um salto em direção à liberdade, você precisa se observar, precisa enxergar o que até então está sendo somente vivenciado, você precisa se tornar consciente da existência do seu inconsciente.

“Se você não consegue se aquietar, o que vai aprender? ”

A observação, a meditação, só pode ocorrer através do silêncio. E engana-se quem acredita que silêncio é apenas ficar de boca fechada e com o corpo parado, o silêncio não é do corpo físico, ele pode ser também do corpo físico, mas o verdadeiro silêncio não está relacionado ao corpo físico.

E isso corresponde a dizer que você pode estar no trabalho e em silêncio, observando. Você pode estar no trânsito em silêncio, observando.

É óbvio que é muito mais fácil você entrar em estado meditativo a partir do silêncio do seu corpo físico. Se você está no trabalhado digitando um e-mail parte da sua atenção está sendo desprendida na digitação, assim como quando você está no trânsito, parte da sua atenção está nas mãos ao volante.

O que estou querendo dizer é que quando você está com seu corpo físico parado, quando ele não é responsável por nenhuma atividade, você ganha toda sua atenção para a observação.

E somente através da observação é que você realmente pode aprender. E o que Buda quer dizer com aprender é ser capaz de se enxergar, é se tornar consciente da sua escravidão, é transformar inconsciência em consciência.

Se tornar livre é se recordar quem você realmente é, é se tornar consciente da sua verdadeira essência. E essa transformação acontece à medida que você se autoconhece, à medida que vai se desidentificando do eu ilusório criado pelo ego, criado a partir do inconsciente, e vai dando espaço para o seu verdadeiro eu, para a manifestação consciente do amor incondicional.

Busque conhecimento, emita amor, seja luz!

Deseja receber nosso conteúdo diário?

2 respostas

  1. Olá Raoni, gostaria de uma orientação sua, se possível. A questão é que ando muito perdido ultimamente, já fui católico, espírita, mormón, e simpatizante com alguns conceitos budistas. Tentei achar o meu caminho na religião, mas acabei me perdendo ainda mais. Como eu disse antes, simpatizo muito com o budismo, mas não sei qual o método de iniciação para começar, ou se existe algum. Minha mente é muito inquieta e sem falar que tenho problemas com ansiedade e espirais de pensamentos obssessivos na maior parte do tempo, o que me desgasta muito. Gostaria de uma orientação sua para saber o que faço para sair desse lamaçal e para de me vitimar tanto. Gratidão!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia também: