A descoberta do Buda – Entre os aflitos

Sutra: Viva com alegria, em paz, mesmo entre os aflitos.

Osho: Você não pode mudar o mundo. Você tem um período de vida pequeno, ele se extinguirá logo. Você não pode tornar isso uma condição – “só vou me alegrar quando todos forem felizes”. Isso nunca vai acontecer e tampouco está dentro de sua capacidade fazer com que aconteça.

Primeiro seja egoísta, primeiro transforme-se. Sua vida na paz, na alegria, na saúde pode ser uma grande fonte de nutrição para as pessoas que estão famintas de alimento espiritual.

As pessoas, na verdade, não estão famintas de coisas materiais. Riqueza material é muito simples: basta um pouco mais de tecnologia, um pouco mais de ciência e as pessoas podem ser ricas. O problema real é como ser rico interiormente. E, quando você for exteriormente rico, você se surpreenderá: pela primeira vez, você ficará ciente – de forma mais aguda, mais pungente –, da sua pobreza interior. Pela primeira vez, todo significado da vida desaparece quando você é exteriormente rico, porque, em contraste, a pobreza interior pode ser vista mais claramente. Do lado de fora, há luz a toda volta e, do lado de dentro, você é uma ilha sombria.

O homem rico conhece mais a sua pobreza do que a pessoa pobre, porque a pessoa pobre não tem nenhum contraste. Do lado de fora, há escuridão; do lado de dentro, escuridão – ele sabe que a vida é escuridão mesmo. Mas, quando há luz do lado de fora, você passa a desejar um novo fenômeno: você anseia pela luz interior. Quando você vê que a riqueza é possível do lado de fora, quer saber por que não pode ser rico interiormente.

Raoni Duarte: Sua vida nunca mais será a mesma quando você realmente compreender que: o mundo externo, é apenas um reflexo do mundo interno.

O verdadeiro ser desperto é aquele que procura todas as respostas dentro de si, que cansou de olhar para fora.

Nós somos canais de manifestação da única consciência que existe, o Todo e, não importa o que você esteja manifestando, a qualidade da manifestação, você é o responsável pelo que surge de dentro de você.

É comum que as pessoas venham até mim com a seguinte situação: “Eu não estou feliz no meu trabalho, eu não falo mais a mesma língua que as pessoas estão falando, eu sinto que minha energia está sendo sugada. O que devo fazer?”.

E eu lhes respondo: seja consciente.

E ser consciente quer dizer que, em primeiro lugar, você deve se lembrar que, se está nesse emprego, é por que você o vibrou. Por mais que agora ele não faça mais sentido, um dia, você o criou e, mesmo que “contra” sua vontade, você continua o criando todos os dias.

Mentes perguntarão: “Então devo pedir demissão?”

Resposta: você deve ser consciente.

E ser consciente é saber que, esses irmãos que hoje estão dormindo não são pessoas más, eles não querem te prejudicar. São Deuses que caíram no esquecimento, que estão experienciando a falsa sensação de separação, a ilusão do “eu” e, dessa forma, acabam permitindo-se vibrar no medo, na inveja, na competição – nas ilusões criadas pelo ego. E você, recém desperto, por ainda não ter aprendido a fechar seu campo, acaba aceitando esses sentimentos negativos para você, sentindo-se sugado.

E fechar seu campo é criar um espaço de paz interno, o lugar onde habita sua consciência, não importando o que os outros estão pensando ou sentindo ao seu redor. Você é o protagonista da situação, você escolhe vibrar as frequências que desejar.

E quando você opta por se manter nesse local, por experienciar a paz, em ser feliz, de duas uma: ou você irá contagiar todas as pessoas ao seu redor transformando completamente o seu ambiente de trabalho, ou você estará vibrando em uma frequência tão diferente que você simplesmente não poderá permanecer no mesmo local. E é nesse momento que o universo fará a parte dele: você pode ser mandado embora, uma nova oportunidade pode surgir, você pode, inclusive, ser tomado por uma certeza tão grande que o faça pedir demissão sem pensar duas vezes. De alguma forma, a mudança irá ocorrer.

Independentemente da situação em que se encontre, mesmo entre os aflitos, viva em paz, viva feliz.

Busque conhecimento, emita amor, seja Luz!

Deseja receber nosso conteúdo diário?

4 respostas

  1. Gostaria de saber como sabemos se somos despertos? Pois muitas vezes eu já li textos aqui e não me identifiquei com nada,todavia, há textos que me fizeram vibrar ainda mais.
    Isso pode ser visto como lapsos com o todo ou simplesmente uma constante ocilação vibracional ?

  2. Justamente o que eu precisava ler…trabalho num ambiente onde as pessoas se metem na vida uma das outras. Como vou trocar de emprego, mas não comentei isso com todos, somente com os envolvidos, pessoas das quais eu nem conheço direito vêm me perguntar se é verdade. Fico extremamente incomodada com isso. Gratidão pelas palavras.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Leia também:

Gostaria de receber nosso conteúdo diário?